Autor
Tópico: MOVIMENTOS MECÂNICOS - VAMOS TENTAR MELHOR ENTENDÊ-LOS?     
Alberto Ferreira
Usuário Nivel 5

Postagens: 6636
Registro: 21/2/2003
Local: São Paulo - SP - Brasil
Idade: 62 anos
Dados do Usuário  E-mail do Usuário não disponível  Usuário sem Página  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 14/3/2005 13:19:00  

CAROS AMIGOS,

O OBJETIVO DESTE TÓPICO É PROPICIAR, DA MANEIRA MAIS SISTEMÁTICA QUE NOS SEJA POSSÍVEL, UMA DISCUSSÃO E TROCA DE CONHECIMENTOS SOBRE O FUNCIONAMENTO DOS MOVIMENTOS MECÂNICOS.

ESPERAMOS CONTAR COM A PARTICIPAÇÃO DE TODOS, ATRAVÉS DE COLABORAÇÕES, PERGUNTAS, RESPOSTAS, COMENTÁRIOS, ESCLARECIMENTOS, ETC...

A IDÉIA FUNDAMENTAL É QUE OS ASSUNTOS AQUI TRATADOS POSSAM EVENTUALMENTE VIR A SER POSTERIORMENTE COMPILADOS E TRANSFORMADOS EM UMA MATÉRIA PARA O SITE.

APESAR DO CUNHO DIDÁTICO, ESTE NÃO PRETENDE SER UM CURSO OU ALGO DO TIPO.
NEM, MUITO MENOS QUE NÓS, QUE ESTAMOS INICIANDO O TÓPICO, ESTEJAMOS NOS COLOCANDO NA POSIÇÃO DE "PROFESSORES", ETC....
MUITO AO CONTRÁRIO!


AS PARTICIPAÇÕES SÃO LIVRES E TODAS MUITO BEM VINDAS.
AFINAL, TEMOS QUE EXPLORAR OS CONHECIMENTOS DOS QUE SABEM UM POUCO MAIS, SEJA ATRAVÉS DE COMENTÁRIOS PERTINENTES, ADENDOS OU DE RESPOSTAS ESPECÍFICAS ÀS DÚVIDAS DOS DEMAIS.
AS PERGUNTAS E DÚVIDAS SÃO TÃO IMPORTANTES QUANTO AS RESPOSTAS.

PARA QUE NOS CONCENTREMOS NO TEMA PRINCIPAL, SOLICITAMOS APENAS QUE ASSUNTOS PARALELOS E "OFF TOPICS" SEJAM, NA MEDIDA DO POSSÍVEL E A CRITÉRIO DE CADA UM, EVITADOS.

PARA COMENTÁRIOS MAIS GENÉRICOS E NÃO DIRETAMENTE RELACIONADOS AOS ASSUNTOS AQUI ESPECIFICAMENTE TRATADOS, TAIS COMO, OPINIÕES, CRÍTICAS, SUGESTÕES, ETC..., SUGERIMOS A UTILIZAÇÃO DESTE TÓPICO QUE FUNCIONARÁ EM PARALELO:

http://www.forumnow.com.br/vip/mensagens.asp?forum=51071&topico=2645829&pag=1&v=1&a=0#bottom

O OBJETIVO DISTO É FACILITAR AS FUTURAS CONSULTAS E COMPILAÇÕES.

PARTICIPEM!

VAMOS INICIAR COM FOTOS E OS NOMES DAS PEÇAS PRINCIPAIS DE UM MOVIMENTO MECÂNICO SIMPLES.


Wilson Oliveira e

Alberto Ferreira
   
Alberto Ferreira
Usuário Nivel 5

Postagens: 6636
Registro: 21/2/2003
Local: São Paulo - SP - Brasil
Idade: 62 anos
Dados do Usuário  E-mail do Usuário não disponível  Usuário sem Página  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 14/3/2005 16:00:00  

Vamos começar com o movimento UT desmontado pelo Wilson!


FOTO 1



NOMES DOS PRINCIPAIS COMPONENTES
RELÓGIO DE BOLSO - CORDA MANUAL - MOVIMENTO UT 6497

1 – CAIXA – case - boîte.
2 – MOSTRADOR – dial - cadran.
3 - VIDRO (CRISTAL), com o aro montado – glass (crystal)glasse (cristal).
4 - TAMPA TRASEIRA (aqui, de pressão) – back cover - fond.
5 - TIGE com a COROA – (winding) stem with crowntige (de remontoir) avec couronne.
6 - PONTEIRO DE MINUTOS (aqui, no estilo BREGUET) – minute handanguille de minutes.
7 - PONTEIRO DA HORAS (aqui, no estilo BREGUET) – hours handanguille de heures.
8 - PONTEIRO DOS SEGUNDOS – seconds handanguille de secondes.
9 - RODA DAS HORAS (e “CANNON”) – hour wheel (and cannon)roue des heures (et chausée).
10 – PARAFUSOS – screws - vis.
11 - BALANÇO (aqui, completo, montado com a ponte, espiral, etc...) – balance - balancier.
12 - PONTE DA ÂNCORA – anchor cockpont de l’ancre.
13 – ÂNCORA – anchor - ancre.
14 - RODA DE ESCAPAMENTO – escape wheelroue d’ancre.
15 - RODA DOS SEGUNDOS – fourth wheelroue de seconde.
16 - RODA PRIMEIRA (ou MÉDIA) – third wheelroue moyenne.
17 - RODA DE CENTRO – center wheelroue de centre.
18 – PONTE DA RODAGEM – train wheel bridgepont de rouage.
19 – PONTE DA CORDA (ou DO TAMBOR) – barrel bridgepont de barrillet.
20 - PLATINA (PRINCIPAL OU INFERIOR) – plate - platine.
21 - TAMBOR (com a CORDA e a ÁRVORE) – barrel (with MAINSPRING and ARBOR)barrillet (avec RESSORT et ARBRE).
22 - TAMPA DO TAMBOR – barrel coverbarrillet couvercle.
23 - RODA DE CARGA DO TAMBOR – ratchet wheel - rochet.
24 - PARAFUSO (da RODA DE CARGA) – screew (ratchet wheel)vis (rochet).
25 - PINHÃO "COULANT" (MACHO) – clutch wheelpignon coulant.
26 - CATRACA (ou CLIQUÊ) – click - cliquet.
27 - RODA DE CARGA DA COROA (com o parafuso) – crown wheel - roue de couronne.
28 – “CHAUSSÉE” – cannon pinionchausée.



FOTO 2



9 - RODA DAS HORAS (e “CANNON”) – hour wheel (and cannon)roue des heures (et chausée).
25 - PINHÃO "COULANT" (MACHO) – clutch wheelpignon coulant.
28 – “CHAUSSÉE” – cannon pinionchausée.
35 - MOLA DA BÁSCULA – yoke spring (set spring)ressort de bascule.
36 – BÁSCULA – yoke (clutch lever) - bascule.
37 - TIRETE – setting lever (detent) - tirette.
39 - PINHÃO DE TRANSMISSÃO FÊMEA – winding pinionpignon de remontoir.
40 - PINHÃO DE TRANSMISSÃO DA MINUTERIA (*) – setting wheel - renvoir.
41 - PINHÃO DE TRANSMISSÃO DA MINUTERIA (*) – setting wheel - renvoir.
42 - RODA INTERMEDIÁRIA DA MINUTERIA – minute wheelroue de minuterie.

Obs:
(*) - 40 e 41 são iguais e intercambiáveis.



FOTO 3



MOVIMENTO (MONTADO), VISTO PELO LADO DO MOSTRADOR

5a – TIGE - (winding) stemtige (de remontoir).
9 - RODA DAS HORAS (e “CANNON”) – hour wheel (and cannon)roue des heures (et chausée).
20 - PLATINA (PRINCIPAL OU INFERIOR) – plate - platine.
25 - PINHÃO "COULANT" (MACHO) – clutch wheelpignon coulant.
28 – “CHAUSSÉE” – cannon pinionchausée.
29 - MOLA DA TIRETE – setting lever spring (set bridge)ressort (d’appui) de tirette.
31 - ARRUELA "COLLET" – supporting washer (for hour wheel)rondelle (clinquant).
33 - FUROS DE FIXAÇÃO (DOS “PÉS") DO MOSTRADOR.
37 - TIRETE – setting lever (detent) - tirette.
42 - RODA INTERMEDIÁRIA DA MINUTERIA – minute wheel - roue de minuterie


FOTO 4



MOVIMENTO (MONTADO), VISTO PELO LADO OPOSTO AO DO MOSTRADOR

5a – TIGE -(winding) stemtige (de remontoir).
5B – COROA – crown - couronne.
1a - VOLANTE OU BALANÇO – balance - balancier.
11b - PONTE DO BALANÇO – balance cockcoq pour balancier.
11c – RAQUETE – raquette - regulator.
11d - ESPIRAL DO BALANÇO – spiral - hairspring.
17 - RODA DE CENTRO – center wheelroue de centre.
18 – PONTE DA RODAGEM – train wheel bridgepont de rouage.
19 – PONTE DA CORDA (ou DO TAMBOR) – barrel bridgepont de barrillet.
23 - RODA DE CARGA DO TAMBOR – ratchet wheel - rochet.
24 - PARAFUSO (da RODA DE CARGA) – screew (ratchet wheel)vis (rochet).
26 - CATRACA (ou CLIQUÊ) – click - cliquet.
27 - RODA DE CARGA DA COROA (com o parafuso) – crown wheel - roue de couronne.
32 - PINO DE TRAVAMENTO DA TIGE.
34 – ANTI-CHOQUE DO BALANÇO – shock-absorberdispositif antichoc

Alberto Ferreira
   
Alberto Ferreira
Usuário Nivel 5

Postagens: 6636
Registro: 21/2/2003
Local: São Paulo - SP - Brasil
Idade: 62 anos
Dados do Usuário  E-mail do Usuário não disponível  Usuário sem Página  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 14/3/2005 16:32:00  

A seqüência da remontagem, feita pelo Wilson, diretamente de Aruba!


1- Colocando de volta as peças depois de limpas. Tambor de corda, roda central, segunda roda, roda de segundos, escape, pinhão e pinhão coulant





2- Colocando as platinas...







3 - A âncora...





4 - Lubrificando, usando Moebius 9020 e sintético...




5 - Colocando o balanço completo (com a ponte) cuidadosamente, porque o cabelo não pode tocar em nenhuma outra peça ja lubrificada, pois há o risco de se "empastar" e fazer com que o mecanismo adiante,





6 - Pronto de um lado...




7 - Pronto do outro lado...





8 - O resultado final ...






Obrigado, Wilson!

E, um abraço a todos,

Alberto Ferreira
   
Vicente
Usuário Nivel 5

Postagens: 7017
Registro: 1/7/2004
Local: Porto Alegre - RS - Brasil
Dados do Usuário  E-mail do Usuário não disponível  Página do Usuário  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 14/3/2005 16:44:00  

simplesmente sensacional!!estou tirando muitas duvidas e nome de peças que nao sabia.

grande sacada!!parabens!

Um Forte Abraço!!



   
Alberto Ferreira
Usuário Nivel 5

Postagens: 6636
Registro: 21/2/2003
Local: São Paulo - SP - Brasil
Idade: 62 anos
Dados do Usuário  E-mail do Usuário não disponível  Usuário sem Página  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 14/3/2005 16:50:00  

Salve!


Aqui, o Flávio nos dá uma pequena aula sobre o qué é básico a respeito de ferramentas:

<QUOTE>

...Técnicas à parte, vamos ao básico para desmontagem de um relógio. Como o ferramental custa um certo dinheiro, só aconselho a sua compra àqueles que realmente acham que poderão tomar a desmontagem de um relógio como hobby, como se fosse um quebra-cabeça.

1) Uma mesa ou um banco baixo que possibilite seu peito ficar na altura da mesa. É só observar fotos de relojoeiros para entender o que estou dizendo. A posição de trabalho é das super incômodas e, sem isso, após uma hora, não agüentarão mais brincar com o relógio.

2) Um jogo de chaves de fenda que preste. Os melhores do mundo são da Bergeon, mas não valem a pena. Se observarem fotos de relojoeiros trabalhando, verão que mesmo os gringos não usam Bergeon. A maioria usa chaves da AF, facilmente identificáveis nas fotos: são aquelas cuja extremidade giratória é hexagonal e com as pontas azuis. Usam esferas como rolamentos e duram uma vida (sério!). Custam, no Brasil, com a base, cerca de 150 a 200 reais (jogo com 9). Há chaves de fenda importadas da China, cuja extremidade giratória não é roletada (parece ser de alumínio, anodizada em várias cores), que também é bastante razoável. Nas fornituras de BH, custavam cerca de 60 reais um jogo com 6, 90 um jogo com 9. Fujam daquelas porcarias que são vendidas em camelôs. Custam 10 reais, é certo, mas não duram uma desmontagem.

3) Uma lupa de 3 a 4 vezes de aumento, dependendo do gosto. Pode ser aquelas da Anchor vendidas no Brasil, que custam no máximo 10 reais. Apenas um cuidado: o número indicado nestas lupas refere-se ao foco, ao contrário do que os vendedores dizem. Dois e meio, pois, corresponde a 4 vezes de aumento. É só pedir para o cara a de dois e meio e a de quatro e observar qualquer coisa à sua frente: a de dois e meio, é claro, aumenta mais, mas com um foco menor. Acho as de 4 de foco ruins de aumento...Não fiquem tentados a adquirir, pelo menos agora, lupas de 10, 12 vezes de aumento. Só são úteis na limpeza e lubrificação do relógio.

4) Uma pinça número 2. Os relojoeiros independentes daqui costumam usar a 3, mas tenho certeza que o fazem porque não encontram a 2 para venda, pois a 3 é pequena para trabalhos pesados. Pinça, assim como chaves, devem ser excelentes. A melhor marca é a Dumont. A Dumont Dumostar, que é um exagero para iniciantes, pois é realmente profissional, custa uns 110 reais nas fornituras (quando encontrada). Não aconselho sua compra. As Dumont Dumoxel custam a metade e duram o resto da vida. Outras marcas boas são Regina e Precista, que custam cerca de 45 reais. Também duram uma vida. Todas são antiácidas e antimagnéticas. Sei que existem boas pinças nacionais à venda nas fornituras, mas não as conheço. Informem-se como os vendedores. Neste caso, o preço deve ser inferior aos 40 reais. Não fiquem tentados a comprar uma pinça n 5, como eu fiz, que só serve para ajuste de mola de balanço, coisa que nem relojoeiros com alguma experiência fazem.

5) Um porta movimentos. Aqueles plásticos são horríveis, pois não seguram bem o movimento. Comprei um em aço e latão (chinês) por 5 dólares ou algo parecido, que funciona muito bem. Os da Bergeon custam 40 dólares nas fornituras daqui, o que não vale a pena.

6) Um porta peças (aqueles específicos são bons, mas se não encontrarem, servem aqueles pequenos de eletrônica). Facilitam muito o trabalho, pois é possível ir agrupando todas as peças segundo o sistema a que pertencem, o que facilita muito a remontagem. O custo é irrisório, menos do que 10 reais.

7) Um bloco de Rodico. Serve para tudo, desde limpeza de instrumental e movimento a meio de segurar parafusos que precisam ficar presos, ainda que não aparafusados (como o maldito parafuso que segura a tige, ao limpá-lo). Acho uma porcaria cara pelo que é. Custa uns 20 reais o da AF e 30 o da Bergeon.

8) As dedeiras plásticas não são tão úteis assim. É só segurar o movimento pelas bordas. As peças serão seguras apenas pela pinça. Dedeiras são úteis quando se deve colocar diretamente a mão no movimento, em trabalhos precisos como a remontagem do balanço. Mesmo neste caso, como estaremos brincando de quebra cabeças e uma oxidação futura não deve ser levada em conta, acho dispensável o uso de dedeiras.

9) Um canivete para abrir tampas de relógio. Possuo um específico da Swiss Army, mas mesmo um canivete não afiado serve. Aqui vai uma dica técnica. Antes de abrir o relógio, observe-o com a lupa para ver se já há marca de abertura. O canivete deverá ser inserido ali. Não façam pressão para dentro para abrir, apenas para inserir a lâmina. Caso contrário, o fundo pode abri e o canivete escapar cortando, literalmente, peças internas. O ideal, depois de inserida a lâmina, é fazer um movimento de torção com a mesma. O preço do canivete também é desprezível, cerca de 10 reais. Para fundos rosqueados, há uma ferramenta para abri. Não aconselho sua compra, eis que para brincar, nada melhor que relógios velhos, já abertos, coisa que relojoeiros possuem. Se quiserem comprar, há umas chinesas no mercado de 30 a 100 reais.

10) Palito de dente, que serve para empurrar (cortando-se a ponta) molas no movimento se arranhar a platina (Já vi relojoeiros experientes empurrando tudo quanto é tipo de mola com chaves de fenda. Sem comentários...). Futuramente servirão para limpeza de rubis.

11) Uma ou mais taças de doces (as mais bonitinhas são aquelas de patês da sadia!) para cobertura do movimento e peças limpas. Ok. Não trabalharão com lubrificação e limpeza de relógios, mas já é bom criar o hábito de sempre cobrir o movimento e peças quando não estiverem sendo trabalhados.

12) Ah! Os relojoeiros do Brasil não tem este hábito, mas um “segurador” de lupa (um arame que segura a lupa no seu olho, como aqueles que vêem nas fotos) é de grande valia. Eu, sinceramente, não consigo desmontar um relógio sem. Tenho dois e custaram cerca de 5 dólares. Tentei fazer um uma vez, mas o arame não era flexível. Não sei se encontrarão isso por aqui, mas é possível fazer um.

13) Um alicate de bijuteria (5 reais no máximo) para retirar a chaussé. Há relojoeiros que usam o mandril para fazer isso. Por quê? O Brasil é tão ruim no quesito ferramentas para relógios, que só encontramos alicates com a ponta serrilhada. Qualquer pessoa sabe que ponta de aço carbono serrilhada em latão, material de que são feitas as peças dos relógios, não dá pé. O mandril não arranha a chaussé, o que um alicate de ponta não serrilhada ou, melhor, recoberto de latão, também não faria. Como a intenção é desmontar o relógio, para compreender seu funcionamento, aconselho a compra de qualquer alicate. Ora, ninguém aqui vai desmontar um Patek, preocupando-se com eventuais arranhões na chaussé!

Bem. Acho que é só. No Timezone, seção Watch School, há a primeira lição publicada, com fotos e modo de utilização correto das ferramentas. As demais lições não estão disponíveis
<UNQUOTE>


Alberto Ferreira
   
Alberto Ferreira
Usuário Nivel 5

Postagens: 6636
Registro: 21/2/2003
Local: São Paulo - SP - Brasil
Idade: 62 anos
Dados do Usuário  E-mail do Usuário não disponível  Usuário sem Página  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 14/3/2005 17:44:00  

Este é um "saca-ponteiros".




Os papeis cortados, servem para proteger o mostrador contra possíveis riscos.


Assim.








Alberto Ferreira
   
wilson
Usuário Nivel 5

Postagens: 1751
Registro: 7/4/2004
Local: Abaeté - MG - Brasil
Idade: 36 anos
Dados do Usuário  E-mail para o usuário  Página do Usuário  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 14/3/2005 17:47:00  

O nome em ingles é "hands remover",

se alguem for comprar no e-bay, procure por este nome,

abraços,

wilson

"Sucesso é conseguir o que você quer, felicidade é gostar do que você
conseguiu." (Fausto Gomes)

   
Adriano
Usuário Nivel 5

Postagens: 9881
Registro: 13/8/2003
Local: São Paulo - SP - Brasil
Idade: 26 anos
Dados do Usuário  E-mail para o usuário  Página do Usuário  Mensagem Privada  Sexo Masculino  Aniversário em 9/5
 Postado em 14/3/2005 19:10:00  

Há também destes, do tipo "Presto" da Bergeon. O meu é destes (mas não é Bergeon, claro). Como amador, prefiro deste tipo, pois o acionamento é na lateral. Acho mais fácil e mais seguro de usar, especialmente para novatos.



Abraços!

Adriano


Once is an accident. Twice is coincidence. Three times is an enemy action.
   
flávio
Usuário Nivel 5

Postagens: 2819
Registro: 18/2/2003
Local: - ?? - Brasil
Dados do Usuário  E-mail para o usuário  Página do Usuário  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 14/3/2005 20:48:00  

E, para quem não tem os saca-ponteiros, duas chaves-de-fenda pequenas também quebram o galho.
Flávio

   
Alberto Ferreira
Usuário Nivel 5

Postagens: 6636
Registro: 21/2/2003
Local: São Paulo - SP - Brasil
Idade: 62 anos
Dados do Usuário  E-mail do Usuário não disponível  Usuário sem Página  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 14/3/2005 21:44:00  

Salve!

Para a remoção do movimento da caixa, em alguns casos, temos que retirar a tige.
Mas, para isso, antes temos que destravá-la.

Em geral, existem dois sistemas:



Neste, há um pequeno "botão" que deve ser premido para soltar e recolocar a tige de volta.







Neste sistema, há um parafuso que deve ser "desapertado" na retirada e "reapertado" na recolocação.


IMPORTANTE:
O parafuso não deve ser totalmente removido, sob risco de perdermos a ação da mola que retém a tige e caso isto aconteça, termos que desmontar todo o mecanismo de trava.
Quando isso acontece, diga-se de passagem, é um saco!


Existem outros sistemas, por exemplo, os de tige bi-partida usados nas caixas de fundo blindado, mas iremos abordá-los oportunamente.

Abraços,


Alberto Ferreira
   
   

2 ] 3 ] 4 ] 5 ] 6 ] 7 ] 8 ] 9 ] 10 ] 11 ] 12 ] 13 ] 14 ] 15 ] 16 ] 17 ] 18 ] 19 ] 20 ] 21 ] 22 ] 23 ] 24 ] 25 ] 26 ] 27 ] 28 ] 29 ] 30 ]