Autor
Tópico: Mais detalhes do Foudroyante  
reinaldorj
Usuário Nivel 3

Postagens: 148
Registro: 30/5/2005
Local: ?? - RJ - Brasil
Dados do Usuário  E-mail do Usuário não disponível  Página do Usuário  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 6/12/2005 16:19:00  

Ola pessoal.

Um GP Foudroyante possui um tambor de corda para o movimento do relogio no caso ( 44 horas ) e um tambor de corda para a parte chrono do foudroyante ( 6 horas ).
Incrivel e que mesmo sem corda a parte chrono funciona perfeitamente com a batida de 1/8 os dois ponteiros de ratrappante e o mostrador de chrono ( 30 minutos no mostrador ).

Tudo que sei e que este relogio possui dois trens de engrenagens.

Agora a minha pergunta:
1) Os tambores de corda trabalham juntos ?
2) Porque o do relogio ( hora e minuto ) acaba a corda e o de chrono continua com corda ?
3) Os trens de engrenagens sao separados ( independentes ) ou sao totalmente interligados ?
4) Por ser foudroyante a complexidade do chrono ( batida de 1/8 + ponteiros de ratrappante + acumulador de 30 minutos ) pesam sobre o sistema como um todo ?

P.S.: para os que acham caro pagar por um 7750 ai vai uma dica este relogio e um 7750
mas e claro alterado pelo Dr. Girard !!!

   
Adriano
Usuário Nivel 5

Postagens: 9890
Registro: 13/8/2003
Local: São Paulo - SP - Brasil
Idade: 27 anos
Dados do Usuário  E-mail para o usuário  Página do Usuário  Mensagem Privada  Sexo Masculino  Aniversário em 9/5
 Postado em 6/12/2005 16:48:00  

Replicando a resposta:

No foudroyante o indicador dessas frações de segundo dependem da freqüência do escapamento. No caso do GP, ele mostra 1/8 de segundo porque a freqüência dele é de 28.800 bph (8 bps). Esse sistema normalmente se utiliza de um tambor de corda extra, pois consome muita força do tambor principal, o que poderia ocasionar uma perda de força muito grande, alterando demais a amplitude, e consequentemente a marcha. Por isso usa-se um tambor extra, para ajudar a dar uma forcinha ao movimento. Não é apenas o tamanho da complicação, mas a multiplicação da velocidade que rouba muita força. É bastante simples, basta pensar no câmbio de uma bicicleta: a marcha mais dura é a maior coroa com o menor pinhão, porque é a de maior multiplicação. Quando você muda para a marcha mais dura, seu peso é o mesmo, a complicação é a mesma, mas o simples fato de aumentar a multiplicação, requer maior força nas suas pernas. Mas não se trata de um crono totalmente independente não, como por exemplo um Tag calibre 360 que possui um módulo de crono com sua própria corda e escapamento de alta freqüência.
No caso do Foudoyante não, ele é totalmente dependente do relógio, possui a mesma freqüência, somente possui um tambor extra para dar uma forcinha, mas utiliza-se do escapamento do relógio. A GP desenvolveu um sistema que desconecta um tambor do outro, por isso o crono funciona mesmo com a corda normal terminada.

A Zenith inclusive está preparando um foudroyante baseado no El Primero, e portanto, terá precisão de 1/10s (já que a o El Primero possui 36.000 bph).

A corda do foudroyante não é curta por acaso. Ela é curta também para evitar que se use demais o sistema, pois há muito atrito, o que pode ocasionar desgaste prematuro.

Não sei dar grande detalhes, pois é uma complicação "complicada" mesmo. Se eu manjasse tudo do foudroyante, eu estaria lá na suiça trabalhando de relojoeiro. Mas os mecanismos são parcialmente duplicados. Obviamente o sistema precisa de um trem próprio para promover a adequada multiplicação para mostrar as frações de segundo. Mas compartilha do escapamento do relógio normal. O Foudroyante como esse em questão é uma complicação moderna, da década de 90. Mas é uma complicação cara também. Os GP começam por volta dos US$ 15.000,00.

Abraços!

Adriano


Once is an accident. Twice is coincidence. Three times is an enemy action.
   
Lobo
Usuário Nivel 5

Postagens: 3299
Registro: 19/8/2005
Local: Campinas - SP - Brasil
Idade: 45 anos
Dados do Usuário  E-mail para o usuário  Usuário sem Página  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 6/12/2005 19:29:00  

Quando vejo ou ouço falar em relógios com estes níveis de complicação a primeira coisa que me vem à cabeça é:- e se der defeito? E se forem necessárias peças?
[]s, Lobo.

   
Rovel
Usuário Nivel 5

Postagens: 1207
Registro: 24/5/2005
Local: Curitiba - PR - Brasil
Idade: 37 anos
Dados do Usuário  E-mail para o usuário  Página do Usuário  Mensagem Privada  Sexo Masculino  Aniversário em 18/5
 Postado em 6/12/2005 19:32:00  

Mensagem original postada por Lobo Quando vejo ou ouço falar em relógios com estes níveis de complicação a primeira coisa que me vem à cabeça é:- e se der defeito? E se forem necessárias peças?
[]s, Lobo.


Provavelmente quem pode comprar um relógio desses não se importará de enviá-lo para a manutenção na fábrica, não é mesmo?

Abraços,
César Rovel

Skype: cesarrovel
   
Adriano
Usuário Nivel 5

Postagens: 9890
Registro: 13/8/2003
Local: São Paulo - SP - Brasil
Idade: 27 anos
Dados do Usuário  E-mail para o usuário  Página do Usuário  Mensagem Privada  Sexo Masculino  Aniversário em 9/5
 Postado em 6/12/2005 19:32:00  

Mensagem original postada por Lobo Quando vejo ou ouço falar em relógios com estes níveis de complicação a primeira coisa que me vem à cabeça é:- e se der defeito? E se forem necessárias peças?
[]s, Lobo.


Mas normalmente esse tipo de relógio você consegue peças com a fábrica mesmo depois de décadas. Não são relógios para um público comum. Aposto que daqui 50 anos, de você precisar de uma peça, eles terão pra você, e dependendo do caso, te mandam ela de graça.

Pelo menos essa é a postura que a maioria das manufaturas têm.

Abraços!

Adriano

Ops: postamos ao mesmo tempo


Once is an accident. Twice is coincidence. Three times is an enemy action.
   
Lobo
Usuário Nivel 5

Postagens: 3299
Registro: 19/8/2005
Local: Campinas - SP - Brasil
Idade: 45 anos
Dados do Usuário  E-mail para o usuário  Usuário sem Página  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 6/12/2005 19:39:00  

E o rôlo de mandar p/ a fábrica ( se ela existir daquí a 50 anos! )? E se mandarem a peça quem conserta uma complicação destas? Com 15 k USD eu compro 15 cronos legais da déc. de 70. E se der galho temos peças e alguns experts p/ futucar à vontade.
[]s, Lobo.

   
Rovel
Usuário Nivel 5

Postagens: 1207
Registro: 24/5/2005
Local: Curitiba - PR - Brasil
Idade: 37 anos
Dados do Usuário  E-mail para o usuário  Página do Usuário  Mensagem Privada  Sexo Masculino  Aniversário em 18/5
 Postado em 6/12/2005 19:44:00  

Mensagem original postada por Lobo E o rôlo de mandar p/ a fábrica ( se ela existir daquí a 50 anos! )? E se mandarem a peça quem conserta uma complicação destas? Com 15 k USD eu compro 15 cronos legais da déc. de 70. E se der galho temos peças e alguns experts p/ futucar à vontade.
[]s, Lobo.


Bem, a manufatura existe desde 1791, seria muito azar se ela fechasse num futuro próximo, não é? Quanto ao valor, quem quer e pode, não trocará um deles nem por 20 cronos da década de 70, não acha?

Abraços,
César Rovel

Skype: cesarrovel
   
Lobo
Usuário Nivel 5

Postagens: 3299
Registro: 19/8/2005
Local: Campinas - SP - Brasil
Idade: 45 anos
Dados do Usuário  E-mail para o usuário  Usuário sem Página  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 6/12/2005 22:19:00  

Bem, no meu caso no momento não posso. Mas se pudesse não ia querer. Ia preferir os cronos vintages.
[]s, Lobo.
Ps. Qto a fechar, é como morrer, basta estar vivo...

   
reinaldorj
Usuário Nivel 3

Postagens: 148
Registro: 30/5/2005
Local: ?? - RJ - Brasil
Dados do Usuário  E-mail do Usuário não disponível  Página do Usuário  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 7/12/2005 09:30:00  

Adriano:

Também pensei sobre o caso do escapamento ser único, neste caso quando a corda do relógio acaba, o escapamento fica parado, quando aciono o chrono a coda do chrono ativa o escapamento, então a amplitude a marcha e tudo mais tem que ser a mesma. Estive pensando, toda a complicação exigiu que o acionamento dos ponteiro de ratrappante seja feita pelo COMANDO CO-AXIAL ( Aquele que é acionado pelo botão extra na coroa de corda ), e não como no caso do IWC DOPPLE como um botão a parte ( START E STOP de um dos ponteiros ratrappantes ).

Fica um dúvida, como é feita a lógica de corda para os dois tambores? será que durante o processo de corda dos dois tambores aquele mecanismo extra que desengata um do outro, fica anulado?

Não existe nada sobre o assunto no mundo da internet, tanto a Graham como o EWC não falam nada.

Quando ao preço, bem o valor deste relógio é dado pela raridade e audácia de somente poucos fazerem. Não sei quando as peças, mas concordo com o adriano de que a GP deve fornecer peças por mais 100 anos, mesmo porque aumentou o número de outras marcas usando movimentos GP. Se olhar-mos bem veremos que a GP fez o foudroyante há muito tempo atrás em relógio de bolso com batida de 1/4.

Relojoeiro tem 2 em SP que mexem bem em GP.

Mas quem tem um relógio desses pode ir até a suiça deixar o relógio na GP, curtir alemanha, austria, italia, frança e na volta pegar o relógio botar no pulso e voltar pra brasil !!!

   
Adriano
Usuário Nivel 5

Postagens: 9890
Registro: 13/8/2003
Local: São Paulo - SP - Brasil
Idade: 27 anos
Dados do Usuário  E-mail para o usuário  Página do Usuário  Mensagem Privada  Sexo Masculino  Aniversário em 9/5
 Postado em 7/12/2005 13:35:00  

Pois é Reinaldo, não sei te dar mais detalhes. Pelo que sempre li, nesse movimento o escapamento é único mesmo. Isso é certeza. Os tambores também se descacoplam um do outro, mas não sei em que momento isso acontece. É um assunto muito complicado e bem específico, é bem difícil encontrar material sobre isso mesmo.

Abraços!

Adriano




Once is an accident. Twice is coincidence. Three times is an enemy action.