Autor
Tópico: Um "meio off-topic" sobre óleo e seu preço  
Adriano
Usuário Nivel 5

Postagens: 9890
Registro: 13/8/2003
Local: São Paulo - SP - Brasil
Idade: 27 anos
Dados do Usuário  E-mail para o usuário  Página do Usuário  Mensagem Privada  Sexo Masculino  Aniversário em 9/5
 Postado em 30/9/2004 00:54:00  

Salve!

Noutro tópico o amigo Alberto comentou sobre o preço da cera para polir mostradores, e isso me lembrou de uma conta que eu fiz uma vez, num momento de completa falta do que fazer (como agora também).

Calculei o preço do litro do óleo Moebius sintético. E calculei o quanto de óleo um relojoeiro usaria numa vida de profissão.

Vamos lá:

- Os óleos finos e médios da Moebius são comercializados mais usualmente em embalagens de 2ml. Mas também são comercializados em embalagens de 5ml, 10ml, 46ml, e 1000ml.
- Estimo que o vidrinho de 2ml dê para revisar 100 relógios. Já revisei uns 10 relógios, e desperdicei óleo pra burro nuns 3 tambores de corda, e o meu vidrinho de 2ml ainda tem 4/5 de óleo.
- Estimo também que num período de um ano, chutando muitíssimo alto, se um relojoeiro revisar 300 relógios, ele gastaria 3 vidrinhos de 2ml. Totalizaria 6ml de óleo por ano.
- Então, para gastar apenas 300ml de cada óleo, um relojoeiro teria que trabalhar por 50 anos nesse ritmo louco de 300 relógios por ano. É quase um relógio por dia!

Por isso estimo que um relojoeiro não gaste mais do que 200ml de óleo numa vida de profissão.

Então pensei quem poderia comprar Moebius de 1000ml? Apenas os fabricantes de relógios, tipo uma Rolex da vida.

Agora vamos ao preço.

- O vidrinho de 2 ml de Moebius sintético custa cerca de 15 dólares.
- Baseado no preço do vidrinho de 2 ml, chuto então que o litrão do óleo custe algo em torno de US$ 5.000,00 a US$ 6.000,00.
- Sim, o certo seria US$ 7.500,00 o litro, mas estou dando um bom desconto porque a venda em quantidade maior com certeza deve ser bem mais barata.
- Então, sendo bonzinho, chuto aí que a embalagem de 1000ml de Moebius custe uns US$ 5.000,00. Nada mais nada menos de R$ 15.000,00 o litro.

Pergunto: será que existe óleo mais caro que o Moebius?
Aliás, alguém conhece algum líquido comercial mais caro que um óleo Moebius?

Abraços!

Adriano


Once is an accident. Twice is coincidence. Three times is an enemy action.
   
flávio
Usuário Nivel 5

Postagens: 2827
Registro: 18/2/2003
Local: - ?? - Brasil
Dados do Usuário  E-mail para o usuário  Página do Usuário  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 30/9/2004 09:20:00  

Eu acho que um vidro de óleo dura mais do que 100 relógios. Por quê? Não é comum relojoeiros desmontarem tambores de corda automática, sobretudo porque a maioria deles não possui o conjunto completo de .....esqueci o nome da ferramenta, para desmontá-los. Depois, porque nem mesmo as fábricas recomendam a desmontagem, pois tais cordas são muito sensíveis. Nos relógios de corda manual, os relojoeiros, pelos menos os que já conheci, costumam usar o moebius clock (8xxx alguma coisa), que funciona bem.
Ah! Líquido mais caro. Sem pensar muito, os vinhos! Sou completamente neófito em relação a vinhos, mas alguém vai demorar muito para me convencer que uma garrafa tem valor agregado suficiente para custar o que custa.
Flávio

   
JR
Usuário Nivel 3

Postagens: 434
Registro: 19/7/2004
Local: Bahia - BA - Brasil
Idade: 39 anos
Dados do Usuário  E-mail do Usuário não disponível  Página do Usuário  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 30/9/2004 09:33:00  

O óleo Moebius não tem prazo de validade, principalmente depois de aberto?

José Raimundo

   
Alberto Ferreira
Usuário Nivel 5

Postagens: 6645
Registro: 21/2/2003
Local: São Paulo - SP - Brasil
Idade: 62 anos
Dados do Usuário  E-mail do Usuário não disponível  Usuário sem Página  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 30/9/2004 11:18:00  

Salve!

Boa pergunta JR.

Provavelmente sim, pois todo lubrificante tende e oxidar um pouco com o tempo, mas dado o que foi falado antes e sem sabermos como (ou se) isso afetaria significativamente o desempenho do óleo, eu duvido muito que alguém o descarte.

E haveria uma outra questão, mesmo que um relojoeiro mais criterioso (e "comedido" nos gastos ) só comprasse o óleo em pequenas quantidades, quem nos garante o tempo pelo qual o distribuidor o estocou.

Flávio, no caso dos vinhos, é a mais pura especulação.
Tempos atrás, um famosíssimo produtor da Borgonha, fez uma declaração bombástica.
Ele disse que vinho nenhum, incluindo os dele, deveria ser vendido "en primeur" por mais de US$ 25 a garrafa de 750 ml.
O detalhe é que os tais vinhos, logo após o lançamento oficial, podem chegar nos leilões a absurdas quantias, de US$ 1.000 ou mais.

Seguindo um pouquinho no "off topic", em um "estudo" de preços médios internacionais, alguém determinou qual seriam os produto de relação custo/benefício maior e menor.

O pior?
As gravatas de grife!

O melhor?
Os pneus!

Um abraço a todos,

Alberto

PS:
Ah! Se alguém estiver pensando mais no preço dos vinhos brasileiros, saibam que "bebemos" por aqui MUITO mais impostos e custos de embalagens e transporte, do que propriamente vinho!
Cést la vie!

Alberto Ferreira
   
flávio
Usuário Nivel 5

Postagens: 2827
Registro: 18/2/2003
Local: - ?? - Brasil
Dados do Usuário  E-mail para o usuário  Página do Usuário  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 30/9/2004 12:45:00  

Mais off topic ainda. Normalmente, faço meus ternos com alfaiate. Camisas, gosto da Brooksfield. Gravatas, ah as gravatas! Tenho umas 3 da Brooks, que custam mais ou menos umas 100 pratas. Hoje, só compro na renner. Não são de seda, mas duram o mesmo tempo, possuem padronagens regimentais bonitas, como gosto, e custam 10 pilas.
Flávio

   
sat
Usuário Nivel 5

Postagens: 1366
Registro: 21/5/2004
Local: campo grande - MS - Brasil
Idade: 37 anos
Dados do Usuário  E-mail para o usuário  Página do Usuário  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 30/9/2004 13:13:00  

Amigos, o item impostos é importante, mas, para mim, o que mais eleva o preço de qualquer coisa (relógios, vinhos, etc...) é a especulação, seja qual for o motivo, fama, raridade, etc...
Voltando ao exemplo citado dos vinhos, do qual sou um humilde apreciador amador, gostaria de citar um expemplo, no site http://www.viadelvino.com.br/ há um vinho nacional chamdo Baron de Lantier Cabernet Sauvignon, safra 1991, que está por R$ 270,00.
Não tenho cacife para grandes vinhos, mas há um chileno que gosto muito muito, chamado Don Melchor, sendo que o de safra 1999, que, vá lá, não é raridade e pelo qual paguei, e foi caro, R$ 187,00 aqui em Campo Grande, no representante da Expand. Hoje ele está, aqui, uns R$ 220,00.
Numa faixa mais abaixo, vi, em visita ao RS um vinho nacional chamado Marco Luigi Gran Reserva da Família, por R$ 65,00 e um chileno chamado Marques de Casa Concha, ambos Cabernet Sauvignon, por R$ 46,00.
Pergunto, para quem aprecia vinhos aqui no fórum, como o Miguel e o Flávio que já se declararam: Será que os nacionais são tão superiores assim a estes humildes chilenos, deixando-se de lado o fator raridade e levando-se em conta somente a qualidade?
Não será a mesma coisa no mundo dos relógios?
Será que certas marcas valem o que custam?
Abraços.

SANDRO

   
JR
Usuário Nivel 3

Postagens: 434
Registro: 19/7/2004
Local: Bahia - BA - Brasil
Idade: 39 anos
Dados do Usuário  E-mail do Usuário não disponível  Página do Usuário  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 30/9/2004 13:25:00  

Mensagem original postada por flávio Mais off topic ainda. Normalmente, faço meus ternos com alfaiate. Camisas, gosto da Brooksfield. Gravatas, ah as gravatas! Tenho umas 3 da Brooks, que custam mais ou menos umas 100 pratas. Hoje, só compro na renner. Não são de seda, mas duram o mesmo tempo, possuem padronagens regimentais bonitas, como gosto, e custam 10 pilas.
Flávio



O que são padronagens regimentais??? Seria algo previsto no regimento de algum Tribunal (vestes talares)???

Abraços,

José Raimundo

   
flávio
Usuário Nivel 5

Postagens: 2827
Registro: 18/2/2003
Local: - ?? - Brasil
Dados do Usuário  E-mail para o usuário  Página do Usuário  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 30/9/2004 13:35:00  

Na verdade, sou neófito em vinhos. O Miguel, aliás, já quis me convencer a entrar no grupo dos apreciadores de vinho...Eu, porém, só encaro as bebidas alcóolicas como entorpecentes. Então companheiro, bebo qualquer coisa, até gasolina!
Agora sério. Como sempre fui muito baladeiro, minha bebida predileta é a vodka. Vodka com qualquer coisa.
Agora, gosto por gosto, "black for ever". Sim, black for ever. Como assim? Na relação custo benefício (pontencialidade de rápida embriaguês e gosto), fico com o Joaozinho Caminhante Preto. Mas já faz dois anos que não bebo whisky, pois ficava, digamos, meio doido demais.
Flávio
Ah! Padrão regimental são as gravatas com listras, imitando os uniformes de exército de antigamente.

   
Alberto Ferreira
Usuário Nivel 5

Postagens: 6645
Registro: 21/2/2003
Local: São Paulo - SP - Brasil
Idade: 62 anos
Dados do Usuário  E-mail do Usuário não disponível  Usuário sem Página  Mensagem Privada  Sexo Masculino
 Postado em 30/9/2004 15:27:00  

Bem,...
Já que o tópico é "meio-off-topics" mesmo, então lá vai.

Sandro, sem querer transformar isto aqui em um fórum de vinhos, hein?

O motivo do B.de Lantier 91 atingir R$ 270,00 é especulação?
Eu acho que não. É o que podemos chamar de preço da "raridade".

Se eu compraria uma garrafa dessas (hoje) para beber num jantar?
Não!
Eu preferiria cinco do citado Marqués de Casa Concha, ou talvez de algum dos excelentes argentinos que andam por aí.

O ano de 1991 produziu a primeira safra "decente" (isto é uma imagem, não me "fuzilem"!) do Brasil.

Hoje, felizmente, talvez se beba mais vinhos por aqui e coisa e tal, mas, e em 1991?

Em 1991 eu comprei várias garrafas dos diversos produtores, ainda tenho algumas que, diga-se de passagem, eu não dou, não empresto e não pretendo vender!

No ano passado, eu reuni alguns amigos (ex- SBAV´s, ex-ABS´s, etc...) e fizemos uma degustação comparativa de 1991.

Sabe quem ganhou?
O Lantier 91 Cab.Sauv. (rótulo dourado) e em terceiro o Lantier 91 Cab.Franc (o de rótulo branco).
Na ocasião, nos até mandamos um E-Mail para o Lona, parabenizando-o.

Se o B.de Lantier Cab.Sauv. 91, vale 270 pratas é difícil dizer.
Mas para quem é brasileiro aprecia vinhos e não teve oportunidade de bebê-lo (ainda!) talvez até que valha á pena.
...ou então terá que ficar com a "literatura".

Eu penso que com relógios aconteça algo parecido.
Alguns só "valem" mesmo o que custam, pela exclusividade.


E, de certa forma, parafraseando o slogan do Miguel.

Life is too short to drink bad wine!

Um abraço a todos,


Alberto Ferreira
   
Adriano
Usuário Nivel 5

Postagens: 9890
Registro: 13/8/2003
Local: São Paulo - SP - Brasil
Idade: 27 anos
Dados do Usuário  E-mail para o usuário  Página do Usuário  Mensagem Privada  Sexo Masculino  Aniversário em 9/5
 Postado em 30/9/2004 15:44:00  

Alberto, diz o panfletinho da Moebius que ele não envelhece, e não engoma de jeito nenhum. E também diz que a umidade não afeta ele. Pelo menos, nos sintéticos. Não traz qualquer informação sobre validade.

Mas realmente, já vi na tv uma vez, um cara que foi pra um lugar onde se produzia vinho na Itália, tinha umas garrafas lá guardadas há sei lá quanto tempo, e o preço delas era muito muito salgado. Era uma fortuna, não me lembro bem agora, mas era realmente muito caro, bem mais que o óleo.
Parece que só haviam umas 12 garrafas do tal vinho.

Eu também não manjo nada de vinho, mas gostaria de conhecer um pouco e apreciar. Mas antes, preciso de grana. Quando tiver, talvez eu comece a me interar do assunto. Senão não adianta manjar do assunto e continuar bebendo "Chapinha" ou "Sangue de Boi".
Embora seja isso que eu faça com os relógio não é verdade?

Abraços!

Adriano


Once is an accident. Twice is coincidence. Three times is an enemy action.
   
 

2 ] 3 ] 4 ]